Fechar

Acesso exclusivo

Esqueceu sua senha?

Esqueceu sua senha?

<< Voltar

MARQUE SUA CONSULTA


DERMATOLOGIA

SERVIÇOS

Estética
Ver mais
/Estética

Estrias

Estrias são uma espécie de erosão na derme. Ocorre, geralmente, quando há um aumento radical de volume e a pele não suporta o estiramento, originando uma cicatriz. Quando está recente, a marca tem aspecto avermelhado e ainda sem fibrose. Nesse estágio a estria responde melhor ao tratamento. Conforme o tempo vai passando, a fibrose se forma e a lesão adquire coloração esbranquiçada. Assim, as respostas aos tratamentos tornam-se limitadas. Aumento radical de peso, mudanças da puberdade e a expansão do corpo no período da gravidez são exemplos de situações em que os sinais costumam aparecer. Fatores hormonais e genéticos também contribuem. As principais áreas atingidas, em homens e mulheres, são os glúteos, abdome, flancos, coxas e braços (tríceps).

Infelizmente não é possível curar as lesões, fazendo-as desaparecer completamente. Mas, com tratamento, consegue-se relevante melhora na textura das estrias e uma aproximação da coloração da pele afetada com o aspecto global. Os procedimentos se iniciam com o uso de hidratantes enriquecidos com ativos de propriedade hidratante intensa. De modo associado, mas não concomitante, aplica-se ácido apenas nos estiramentos. Para resultados ainda melhores, há a intervenção por laser fracionado ablativo ou não ablativo (ablativo – retira a camada superficial da pele -epiderme-) e proporciona uma recuperação mais lenta / não ablativo – preserva a epiderme). O laser de CO2 fracionado é um exemplo de laser fracionado ablativo utilizado, especialmente nas estrias mais largas e antigas. O laser erbium glass 1550 (não ablativo) é outra possibilidade de tratamento. Esses processos podem ser dolorosos, por isso é ministrado o gel anestésico de alta potência para proporcionar conforto.

Leia mais sobre Estrias:

Em pacientes de pele muito morena, há o risco de manchar a pele com a aplicação de laser. Nesses casos, é aconselhada a alternativa de indução percutânea de colágeno, feita com um aparelho composto por pequenas agulhas, que irão “machucar” propositalmente a pele, de modo controlado, semelhantemente ao laser, mas sem aumento de temperatura. Em quem tem flacidez de toda a região e da superfície das estrias, indica-se a associação de infravermelho e radiofrequência para auxiliar na firmeza da pele, contribuindo consideravelmente na eficácia.

Em casos de aumento do peso durante os tratamentos, o resultado final pode ser comprometido. É muito importante estabilizar a condição corpórea para que não originar novas cicatrizes. O tratamento é contraindicado durante a gestação. Para quem já está tratando as estrias, um alerta: não se exponha ao sol. A ação dos raios pode interferir nos progressos e até gerar manchas, muitas vezes, de difícil tratamento.

/comentários